(11) 3743-0382 

(11) 99785-8896

COLOPROCTOLOGIA

coloproctologia

Tratamento Clínico e Cirúrgico

Contamos com especialistas nas doenças do intestino grosso: ânus, reto e cólon.

Agende sua consulta: (11) 99785-8896

Principais Doenças

CONSTIPAÇÃO Também chamada de intestino preso ou prisão de ventre, ocorre quando a frequência de evacuações é menor que 3 vezes em uma semana ou relacionada a intensa dificuldade de evacuar necessitando esforço importante, com fezes endurecidas e ressecadas e sensação de evacuação incompleta. Frequentemente está relacionada à uma dieta pobre em fibras, baixa ingesta de água e sedentarismo. Mas também pode ocorrer com pacientes acamados, consequentes ao uso de medicações, associada à distúrbios psicológicos e a recusa de usar ambientes não rotineiros. O tratamento inclui mudanças de estilo de vida e alimentação, podendo em alguns casos associar medicamentos e menos frequente, mas também possível, o tratamento cirúrgico.

DOENÇA DE CROHN É uma doença inflamatória crônica do trato gastro intestinal, mas que ocorre de maneira predominante no final do intestino delgado (íleo) e no intestino grosso (cólon), caracterizando-se por acometer todas as camadas do intestino. Os primeiros sintomas ocorrem em jovens entre a 2a e 3a década de vida, sem uma causa clara, porém estão associados fatores genéticos e ambientais (tabagismo, uso excessivo de antibióticos na infância, alteração da flora intestinal). Estresse, fatores psicológicos e dieta não são considerados causadores, porém podem desencadear novas crises. Os pacientes apresentam sintomas de diarréia crônica com ou sem presença de sangue, dor abdominal e perda de peso. Em alguns casos o acometimento anorretal com fistulas e abscessos pode estar relacionados. Alguns caso podem apresentar manifestações extra intestinais da doença, como o acometimento de articulações, pele e oculares. O diagnóstico é feito com exames laboratoriais, exames de imagem (tomografia e ressonância) e endoscópicos (endoscopia e colonoscopia). Não há cura. O tratamento visa a melhora clínica e da qualidade de vida, reduzir risco de complicações e cicatrização das lesões. Na maioria das vezes o tratamento é medicamentoso e controle alimentar. O tipo e quantidade de medicamento será avaliado pelo médico de acordo com a severidade da doença. O tratamento cirúrgico está reservado para falha do tratamento clinico e para as complicações, como fistulas, estreitamentos (estenose) intestinais e perfurações.

RETOCOLITE ULCERATIVA É uma doença inflamatória crônica do reto e do intestino grosso (cólon), que acomete apenas a camada mais superficial do intestino, a mucosa, causando ulcerações. Diferente doença de Crohn que pode intercalar áreas de doença com áreas saudáveis, a retocolite ulcerativa pode acometer desde o reto até todo o cólon (pancolite) sem nenhuma área saudável no meio. Assim como o Crohn acomete jovens, porém há um segundo período de ocorrência entre a 5a e 6a décadas de vida. Os pacientes apresentam sintomas de diarréia crônica comumente com presença de sangue e muco, dor retal e urgência em evacuar. O diagnóstico é feito com exames laboratoriais, exames de imagem (tomografia e ressonância) e endoscopicos (colonoscopia). Não há cura. O tratamento visa a melhora clínica e da qualidade de vida, reduzir risco de complicações e cicatrização das lesões. Na maioria das vezes o tratamento é medicamentoso e controle alimentar. O tipo e quantidade de medicamento será avaliado pelo médico de acordo com a severidade e extensão da doença. O tratamento cirúrgico está reservado para as complicações como o megacolon tóxico.

WhaatApp
Enviar via WhastApp